Espanha não conseguirá se financiar com atual patamar de juros, diz Rajoy

O primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, afirmou que seu país não conseguirá se financiar por muito tempo com o atual patamar de juros cobrado pelos seus títulos de dívida.

O retorno pago pelos títulos públicos espanhóis com vencimento em 10 anos superou, recentemente, a taxa de 6,8%, chegando à máxima de 7%, considerada insustentável a longo prazo, segundo economistas.

A declaração de Rajoy ocorre dias antes do início da cúpula da União Europeia, na próxima quinta-feira, dia 28 de junho.

Ainda que os bancos espanhóis tenham recebido, na semana passada, 100 bilhões de euros (R$ 260 bilhões) de empréstimo do bloco para sanar suas finanças, o plano não foi considerado um resgate nos mesmos moldes do que recebeu Irlanda, Portugal e Grécia.

Além disso, na última terça-feira, a ilha de Chipre tornou-se o quinto país-membro da zona do euro a ter solicitado o socorro da União Europeia.