Primeira-ministra da Austrália rebate críticas sobre nova taxa de carbono

A primeiro-ministra da Austrália, Julia Gillard, acusou nesta segunda-feira seus adversários políticos de disseminar uma campanha "histérica" de medo após a aprovação de uma taxa sobre as emissões de gás carbônico que entrou em vigor no último domingo no país.

Pesquisas apontam que aproximadamente dois terços dos australianos são contra o novo tributo.

Segundo os termos da medida, grandes poluidores terão de pagar 23 dólares australianos (R$ ) por cada tonelada de gás de efeito estufa emitido.

Opositores argumentam que a taxa custará milhares de empregos e aumentará os custos de produção das indústrias.

Gillard, por outro lado, afirma que o tributo é necessário para que a Austrália cumpra suas obrigações em relação à mudança climática.