Violência na Síria está aumentando, alerta a ONU

A violência na Síria está se agravando, alertou nesta segunda-feira a Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay. Segundo ela a principal razão é a continuidade do fornecimento de armas tanto para as forças do governo quanto para as tropas rebeldes.

Pillay não comentou sobre os países que estariam fornecendo os armamentos, mas analistas acreditam que e o Irã e a Rússia estejam armando o governo do presidente Bashar al-Assad e que países como Arábia Saudita e Kuwait estejam entregando armas aos rebeldes.

Mais cedo, a Liga Árabe exortou os grupos de oposição sírios a se unirem e concordarem com um plano de transição política para o país.

O alerta chega mais de um ano após o início dos confrontos que pedem a renúncia de Assad. Segundo a própria ONU, mais de 10 mil pessoas já morreram no país.

O chamado foi feito pelo secretário-geral do bloco, Nabil al-Arabi, durante uma reunião dos diferentes grupos opositores no Cairo, capital do Egito.

Ele disse que a Síria precisa de um sistema plural e democrático que não discrimine ninguém.