Parlamento do Egito deve se reunir nesta terça, apesar de 'recado' de militares

O Parlamento do Egito deve se reunir nesta terça-feira a pedido do novo presidente do país, Mohammed Mursi.

Mursi convocou o Parlamento contrariando uma ordem dos militares do país, que tinham dissolvido o órgão legislativo após uma decisão da Corte Constitucional do país.

Na segunda-feira, os militares emitiram um comunicado dizendo que a decisão da Corte deveria ser respeitada, no que foi visto como um "recado" a Mursi, empossado há uma semana.

Multidões se reuniram na praça Tahrir nesta terça-feira, em apoio ao presidente.

A Irmandade Muçulmana, que tem a maioria dos assentos no Parlamento, disse que vai realizar nesta terça-feira uma passeata com um milhão de pessoas para apoiar a decisão do presidente de reabrir o congresso.

O analista da BBC no Cairo disse que a trégua política no Egito pode estar ameaçada.