Rebeldes acusam regime da Síria de promover novo massacre em Damasco

Aleppo | Foto: AFP Direito de imagem AFP
Image caption Confrontos aumentaram em Aleppo (foto); regime teria promovido novo massacre em Damasco

Os rebeldes que integram os grupos opositores sírios acusaram nesta quinta-feira o regime do presidente Bashar al-Assad de matar ao menos 70 pessoas em um novo massacre na capital, Damasco.

As acusações chegam em meio à escalada de violência no país.

Os confrontos em Damasco continuam e em Aleppo, segunda maior cidade síria, rebeldes e forças do governo aumentaram os embates pelo controle de alguns bairros.

Há relatos de que os rebeldes teriam capturado um tanque de guerra do Exército e aberto fogo contra os soldados pró-Assad.

Em outro desdobramento, o Conselho Nacional Sírio (CNS), organização que reúne os opositores, criticou militantes rebeldes que executaram prisioneiros de milícias pró-governo em Aleppo.

O CNS disse que vídeos postados na internet foram considerados evidência das execuções.

Segundo as Nações Unidas mais de 16 mil pessoas já morreram no país em decorrência da guerra civil iniciada há mais de um ano, quando rebeldes passaram a exigir a renúncia de Assad, cuja família governa o país com mão de ferro há décadas.