Termina julgamento de mulher de ex-dirigente chinês acusada de assassinato

O julgamento da mulher de Bo Xilai, um conhecido ex-dirigente do Partido Comunista chinês, acusada de ter assassinado um empresário britânico, terminou nesta quinta-feira na cidade de Hefei, depois de durar apenas um dia.

Um funcionário do tribunal disse à repórteres que Gu Kailai não negou as acusações de que matou seu ex-sócio Neil Heywood por envenenamento, em 2011.

O caso teve grande repercussão na China e acabou com a carreira de seu marido, que era líder do Partido Comunista chinês do município de Chongqing.

O veredito será anunciado mais tarde. Se for considerada culpada, Gu Kailai corre o risco de ser condenada à morte.