Quatro países árabes pedem que cidadãos deixem o Líbano por conflitos na Síria

Atualizado em  16 de agosto, 2012 - 08:59 (Brasília) 11:59 GMT

Emirados Árabes Unidos, Catar, Arábia Saudita e Kuwait pediram que seus cidadãos deixem o Líbano após registros de que os confrontos da guerra civil na Síria estão se alastrando cada vez mais, afetando os países vizinhos.

De maioria sunita, os países alertaram seus cidadãos após um aumento da violência das forças do regime sírio, controlado por alauítas e xiitas, contra os sunitas, que compõem a esmagadora maioria da população da Síria –e também os rebeldes que pedem a renúncia do presidente Bashar al-Assad.O anúncio chega após uma série de sequestros de muçulmanos sunitas na Síria.

Em outro desdobramento, o secretário-geral da Organização de Cooperação Islâmica suspendeu a Síria da entidade durante uma reunião em Meca argumentando que o bloco "não tem espaço" para um regime que assassina sua própria população.A Síria já havia sido suspensa da Liga Árabe em novembro.

Em Azaz, ao norte de Aleppo, um ataque aéreo das forças de Assad feriu sete libaneses que estavam sendo mantidos reféns pelos rebeldes sírios desde maio, e outros quatro estão desaparecidos.

Após relatos na TV libanesa, ainda não confirmados, de que os quatro estariam mortos, manifestantes queimaram pneus na estrada para o aeroporto de Beirute, capital do Líbano, e um voo da Air France decidiu cancelar o pouso e aterrissar na Jordânia, "por motivos de segurança".

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.