ONG internacional alerta para ‘catástrofe humanitária’ no Sudão do Sul

Atualizado em  17 de agosto, 2012 - 07:47 (Brasília) 10:47 GMT

A ONG internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) alertou para o crescente número de mortes diárias no campo de refugiados de Batil, no Sudão do Sul, em decorrência de fome, desnutrição e diarreia, sobretudo crianças abaixo de cinco anos.

A entidade diz que a cada 10 mil adultos, ao menos dois morrem todos os dias (o dobro da taxa em que organizações declaram estado de emergência) e entre as crianças abaixo de cinco anos a taxa de mortalidade diária chega a quatro.

Cerca de 34 mil pessoas vivem no campo de refugiados, e 28% das crianças estão desnutridas, sendo 10% em estado muito grave.

O grupo diz que a principal causa de morte entre as crianças é a diarreia.

Os refugiados que chegam ao campo de Batil fogem da guerra civil na região do Nilo Azul e frequentemente passam semanas caminhando praticamente sem se alimentar.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.