Crise termina se Grã-Bretanha permitir saída de Assange, diz Correa

Atualizado em  23 de agosto, 2012 - 18:15 (Brasília) 21:15 GMT

O presidente do Equador, Rafael Correa, disse à BBC que a crise diplomática com a Grã-Bretanha poderia “terminar amanh㔠se o governo permitir que o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, deixe o país.

Caso contrário, a situação pode se prolongar por meses ou anos, segundo Correa.

Assange recebeu asilo político do Equador após buscar refúgio na embaixada do país em Londres para evitar extradição para a Suécia onde é acusado de crimes sexuais.

Correa disse que não haveria crise se Suécia e Grã-Bretanha derem garantias de que Assange não seria então extraditados aos Estados Unidos, onde poderia ser processado por divulgar documentos diplomáticos secretos.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.