Grupo pede que Egito impeça chibatadas em mulher presa na Arábia Saudita

Atualizado em  25 de agosto, 2012 - 13:29 (Brasília) 16:29 GMT

Um grupo de direitos das mulheres pediu que o ministro das Relações Exteriores do Egito interceda junto a autoridades da Arábia Saudita para impedir a aplicação da sentença de 500 chibatadas em uma mulher egípcia.

O Conselho Nacional para Mulheres diz que o Egito tem o dever de proteger seus cidadãos dentro e fora do país.

Grupos de direitos humanos dizem que Najla Yahya Wafa foi presa em 2009 por causa de discordâncias em negócios com uma princesa saudita.

Ela foi condenada a cinco anos de prisão e 500 chibatadas. Até agora, a mulher já foi chicoteada 300 vezes.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.