Presidente do Egito condena 'opressão contra o povo sírio'

Atualizado em  30 de agosto, 2012 - 13:39 (Brasília) 16:39 GMT

O presidente do Egito, Mohammed Mursi, condenou nesta quinta-feira o governo da Síria pelo que chamou de "opressão do seu povo".

A declaração foi feita durante pronunciamento na Cúpula dos Países Não Alinhados, realizada no Irã desde o início desta semana e um dos mais importantes aliados sírios.

Mursi afirmou que não era apenas um 'dever ético' apoiar a oposição síria, mas uma necessidade política e estratégica.

Em protesto contra o pronunciamento de Mursi, a delegação síria abandonou o plenário.

Já o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon, direcionou duras críticas ao regime do Irã.

Moon afirmou que o país liderado por Mahmoud Ahmadinejad deveria oferecer ao mundo mais garantias sobre o caráter pacífico de seu programa nuclear.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.