Cerimônias na Alemanha marcam 40 anos de mortes nas Olimpíadas de Munique

Atualizado em  5 de setembro, 2012 - 11:12 (Brasília) 14:12 GMT
Vice-primeiro-ministro de Israel, Silvan Shalom, deposita coroa de flores na Vila Olímpica de Munique (AFP/Getty)

Vice-primeiro-ministro de Israel, Silvan Shalom, deposita coroa de flores na Vila Olímpica de Munique (AFP/Getty)

Autoridades da Alemanha e familiares das vítimas participam nesta quarta-feira de cerimônias para marcar os 40 anos das mortes de 11 atletas e técnicos israelenses durante as Olimpíadas de Munique.

Ministros alemães, viúvas dos atletas e técnicos mortos e o vice-primeiro-ministro israelense, Silvan Shalom, depositaram coroas de flores na vila olímpica de Munique e também vão se reunir para uma cerimônia no aeroporo da cidade.

No dia 5 de setembro de 1972, oito atiradores palestinos invadiram o alojamento dos atletas israelenses na vila olímpica de Munique, matando dois deles na hora da invasão e mantendo nove atletas e técnicos como reféns.

Eles exigiam que o governo isralense libertasse de mais de 200 prisioneiros palestinos. Os reféns foram levados pelos palestinos da vila olímpica para um aeroporto da cidade, onde as forças de segurança da então Alemanha Ocidental tentaram um resgate.

Mas, durante esta tentativa, os atiradores palestinos mataram os nove reféns. Cinco atiradores foram mortos e um policial alemão também morreu.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.