Chávez insiste que não há provas de suposto massacre de ianomâmis

Atualizado em  5 de setembro, 2012 - 22:13 (Brasília) 01:13 GMT
O presidente da Venezuela, Hugo Chávez

'Não foi encontrada nenhuma evidência ou prova', disse Chávez, em coletiva de imprensa

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, voltou a afirmar nesta quarta-feira que não há provas de um suposto massacre de 80 indígenas ianomâmis em uma aldeia na fronteira com o Brasil.

O governo venezuelano enviou uma equipe de investigação ao local onde, segundo a denúncia não confirmada, garimpeiros brasileiros ilegais teriam atacado os indígenas em julho.

"Não foi encontrada nenhuma evidência ou prova", disse Chávez, em coletiva de imprensa.

Nos últimos dias, outras autoridades venezuelanas já haviam afirmado que não havia provas do suposto ataque, denunciado na semana passada pela organização ianomâmi Horonami.

No entanto, a associação de defesa dos povos indígenas Coiam pediu ao governo que siga investigando a denúncia.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.