Joaquim Barbosa retoma leitura de voto sobre lavagem de dinheiro no mensalão

Atualizado em  10 de setembro, 2012 - 18:02 (Brasília) 21:02 GMT

O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), retomou no fim da tarde desta segunda-feira a leitura de seu voto do capítulo sobre lavagem dinheiro dos réus da Ação Penal 470, também conhecida como "mensalão".

Até agora, Barbosa sinaliza votar pela condenação dos réus, do núcleo publicitário e do Banco Rural envolvidos no esquema.

A sessão foi retomada após um intervalo de 30 minutos.

Segundo Barbosa, as provas colhidas do processo confirmam as acusações do Ministério Público Federal (MPF).

“A lavagem de dinheiro foi feita em uma ação orquestrada com divisão de tarefas típicas de um grupo criminoso organizado", disse o relator.

No capítulo anterior, que abordava gestão fraudulenta de instituição financeira, vários ministros haviam adiantado que havia sinais de lavagem de dinheiro no esquema.

Para os advogados que atuam no caso, contudo, os réus que já foram responsabilizados por gestão fraudulenta não podem ser condenados por lavagem de dinheiro, o que significaria punição dupla por um só crime, vedada pela legislação penal.

Nessa etapa do processo, o STF analisa apenas as acusações de lavagem relativas aos réus ligados ao núcleo publicitário e ao Banco Rural. Os políticos que sacaram dinheiro serão julgados posteriormente.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.