Mulher que induziu o próprio aborto é condenada na Inglaterra

Atualizado em  17 de setembro, 2012 - 13:05 (Brasília) 16:05 GMT

Uma mulher britânica foi condenada nesta segunda-feira a oito anos de prisão por induzir o próprio aborto uma semana antes de dar a luz.

Sarah Catt estava grávida de 40 semanas quando usou drogas compradas via Internet para estimular o trabalho de parto.

Ela alegou posteriormente que seu bebê nasceu morto.

O júri, entretanto, considerou Catt culpada da morte do filho, e afirmou que o crime se tratava de um homicídio.

Na decisão, os jurados constataram que a mãe fez uma decisão deliberada e calculada de dar fim a sua gravidez, pela sua própria conveniência e interesse pessoal.

O bebê seria provavelmente fruto de uma relacionamento extraconjugal de sete anos.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.