Julgamento do mensalão é retomado com análise de compra de votos

Atualizado em  19 de setembro, 2012 - 15:58 (Brasília) 18:58 GMT

O relator do julgamento do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, abriu a sessão desta quarta-feira dizendo que o repasse de recursos ao PL (atual PR) foi feito pelo publicitário Marcos Valério, a pedido de Delúbio Soares, o ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT).

Joaquim Barbosa (Foto: José Cruz/ABr)

Barbosa disse que houve repasse de verba ao PL, feito por Marcos Valério a pedido de Delúbio Soares

Segundo o ministro, os beneficiados teriam sido os ex-parlamentares Bispo Rodrigues, líder da bancada evangélica, e Valdemar Costa Neto, presidente do PL e líder da legenda na Câmara dos Deputados, de acordo com a Agência Brasil.

"A fidelidade do PL ao PT, na Câmara, não estava segura, embora o vice-presidente [na época, José Alencar] pertencesse ao PL", disse Barbosa.

Nesta sessão, a 25ª exclusiva do julgamento do mensalão, mais políticos envolvidos no esquema podem ser condenados. Barbosa tratará nesta quarta-feira dos réus que pertenciam ao PL, PTB e PMDB. Em seguida, será a vez do ministro-revisor, Ricardo Lewandowski, se manifestar.

Entre as acusações analisadas estão as de crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro envolvendo partidos da base aliada em 2003 e 2004, durante o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.