Polícia do Paquistão diz que não há provas de blasfêmia contra menina

Atualizado em  22 de setembro, 2012 - 15:51 (Brasília) 18:51 GMT

A polícia do Paquistão disse neste sábado que não encontrou evidências de que uma menina cristã presa no mês passado acusada de blasfêmia tenha profanado o Corão – o livro sagrado dos muçulmanos.

No entanto, segundo a polícia, uma investigação inicial revelou que um clérigo local havia implicado a menina falsamente no episódio.

A prisão da menina Rimsha Masih foi amplamente condenada por ativistas de direitos humanos no Paquistão.

Ela foi libertada sob pagamento de fiança, após três semanas de prisão, e levada a um local seguro.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.