Espanha propõe órgão fiscalizador das finanças do governo

Atualizado em  27 de setembro, 2012 - 13:13 (Brasília) 16:13 GMT

A vice-primeira-ministra da Espanha, Soraya Saenz de Santamaria, propôs nesta quinta-feira mais de 40 novas mudanças na legislação que visam a aumentar a competitividade do país, combater o desemprego e a grave crise econômica em que seu país está afundado.

No momento em que um quarto da população não encontra trabalho, o governo conservador espanhol quer implementar cortes médios de 12% nos ministérios, congelamento de salários do funcionalismo público pelo terceiro ano consecutivo e o estabelecimento de uma autoridade independente para monitorar as finanças do governo, além de novas medidas tributárias.

Por outro lado, aposentadorias devem receber aumentos, com verba retirada de um fundo de reservas de 3 bilhões de euros.

O governo também deverá aumentar o investimento em bolsas de estudo e pagamento de juros.

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, afirmou que todos os setores da sociedade precisam estar dispostos a fazer sacrifícios.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.