Presidente birmanês diz que aceitaria eventual eleição de Nobel da Paz

Atualizado em  29 de setembro, 2012 - 19:47 (Brasília) 22:47 GMT

O presidente de Mianmar (ex-Birmânia), U Thein Sein, disse à BBC neste sábado que aceitaria se a líder opositora Aung San Suu Kyi fosse escolhida pelo povo birmanês como a nova presidente do país.

Thein Sein afirmou que a transição da ditadura à democracia é o "desejo do povo".

Mianmar já teve uma das ditaduras mais duras do mundo, mas tem passado por reformas e aberturas nos últimos anos. Em discurso na Assembleia Geral da ONU, há dois dias, Thein Sein já havia dito que as reformas em seu país são "irreversíveis".

Durante décadas, o presidente foi membro da junta militar que governou o país com mão de ferro - e que forçou San Suu Kyi, Nobel da Paz, a viver anos em prisão domiciliar -, mas recentemente se tornou defensor de mudanças políticas.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.