África do Sul começa a investigar assassinato de 34 mineiros pela polícia

Atualizado em  1 de outubro, 2012 - 07:47 (Brasília) 10:47 GMT

Uma comissão na África do Sul vai começar a analisar nesta segunda-feira o assassinato de 34 mineiros em agosto deste ano.

Eles foram mortos pela polícia em confrontos durante uma greve da categoria na mina de Marikana.

O painel de três juízes, um deles aposentado, foi nomeado pelo presidente sul-africano, Jacob Zuma.

O incidente é considerado o mais grave episódio de violência na África do Sul desde o fim do apartheid, nos anos 1990.

A comissão vai investigar o papel da polícia, dos administradores da mina, dos sindicatos e do governo.

A greve de seis semanas terminou com um acordo no qual os trabalhadores aceitaram receber um aumento de 22%.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.