Paquistão lança novo programa de educação

Atualizado em  10 de novembro, 2012 - 11:59 (Brasília) 13:59 GMT

Um mês depois de a estudante Malala Yousafzai ter sido baleada pelo grupo Taliban por fazer campanha pela educação feminina no Paquistão, Islamabad lançou uma campanha para ampliar o acesso das crianças do país à escola.

O programa seguirá o mesmo princípio do bolsa-família brasileiro: famílias pobres que mantiverem seus filhos na escola receberão um subsídio. Além disso, novas instituições de ensino serão abertas.

Malala foi baleada na cabeça por fazer críticas ao Taliban em seu blog e está sendo tratada em um hospital em Birmingham, na Grã-Bretanha. Seu caso causou comoção internacional, lançando luz para o problema da falta de acesso à educação entre as crianças paquistanesas.

O Paquistão vem sendo pressionado pelas Nações Unidas para garantir que todas as suas crianças sejam matriculadas na escola e que haja condições de segurança para as meninas estudarem em áreas de influência do Taliban.

O anúncio do novo programa educacional paquistanês foi feito em meio a uma série de eventos organizados pelas Nações Unidas em apoio a Malala.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.