Governo investigará projetos que passaram por servidores indiciados

Atualizado em  26 de novembro, 2012 - 22:48 (Brasília) 00:48 GMT

O Diário Oficial da União publicou nesta segunda-feira os nomes dos servidores exonerados de cargos de confiança e a abertura de inquérito administrativo, para investigar os acusados de participação em um escândalo de tráfico de influência e corrupção em órgãos públicos.

O caso está sendo investigado pela Polícia Federal na operação "Porto Seguro", que analisa computadores e documentos apreendidos com os suspeitos.

Segundo a Agência Brasil, foram exonerados Rosemary Noronha, chefe de gabinete da Presidência em São Paulo; o adjunto do advogado-geral da União, José Weber de Holanda; a assessora da Secretaria de Patrimônio da União, Evangelina de Almeida Pinho; o diretor da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Rubens Carlos Vieira; e o assessor da Consultoria Jurídica do Ministério da Educação, Esmeraldo Malheiros Santos.

Os servidores são investigados em um esquema de compra de relatórios técnicos em agências regulatórias estatais para favorecer interesses privados.

Segundo reportagem do Jornal Nacional, da TV Globo, o governo quer saber que projetos passaram pelas mãos desses servidores.

De acordo com o superintendente da PF em São Paulo, Roberto Troncon, há comprovação da participação de servidores da Anac, da Agência Nacional de Águas (ANA), Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antac), Advocacia-Geral da União, Secretaria do Patrimônio da União (SPU), do Tribunal de Contas da União (TCU) e Ministério da Educação.

A Agência Nacional de Águas afastou o diretor Paulo Rodrigues Vieira, apontado como um dos cabeças do esquema, e o Ministério do Meio Ambiente determinou a criação de comissão especial para apurar o caso.

Ao mesmo tempo, a oposição quer convocar o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para depor sobre o caso na Comissão de Constituição e Justiça do Congresso.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.