Pobreza cai, mas ainda atinge quase 30% da população na América Latina

Atualizado em  27 de novembro, 2012 - 17:19 (Brasília) 19:19 GMT

Em relatório publicado nesta terça-feira, a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) concluiu que a pobreza na região continua caindo. São 167 milhões de pessoas em situação de pobreza - um milhão a menos do que em 2011.

Esse número representa 28,8% da população da América Latina, segundo o relatório Panorama Social da América Latina 2012.

Já o número de pessoas em extrema pobreza ou indigência deve se manter estável em 2012. De acordo com o estudo, 168 milhões de latino-americanos se encontravam abaixo da linha de pobreza em 2011, ou seja, 29,4% da população.

O Cepal concluiu ainda que a pobreza na região seguirá sua tendência de queda, mas isso ocorrerá em um ritmo menor do que o observado nos últimos anos.

Como em anos anteriores, o aumento da renda do trabalho em domicílios pobres foi o fator mais determinante na redução da pobreza. As
transferências (tanto públicas como privadas) e o resto da rendacontribuíram para esta queda, mas em menor grau.

"As atuais taxas de pobreza e indigência são as mais baixas observadas nas últimas três décadas, o que é uma boa notícia, embora estejamos diante de níveis inaceitáveis em muitos países. O desafio é gerar empregos de qualidade no marco de um modelo de desenvolvimento orientado para a
igualdade e para a sustentabilidade ambiental", disse a secretária-executiva da CEPAL, Alicia Bárcena.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.