Oposição pede que egípcios votem 'não' em referendo constitucional

Atualizado em  12 de dezembro, 2012 - 11:27 (Brasília) 13:27 GMT

A oposição egípcia pediu nesta quarta-feira que a população do país vote "não" no referendo por uma nova Constituição no país, argumentando que o documento foi redigido por uma Assembleia dominada por islamitas.

A Frente Nacional de Salvação, partido de oposição, defende que o pleito seja supervisionado pelo Judiciário e por monitores internacionais.

Divergências envolvendo a Constituição têm desencadeado diversos protestos no Egito, à medida que cresce a polarização entre apoiadores do presidente islamita Mohammed Morsi (em apoio à nova Carta) e secularistas.

O próprio processo de votação é incerto. Egípcios no exterior já começaram a votar em embaixadas e consulados, mas não está claro se o voto doméstico ocorrerá apenas no dia 15 de dezembro ou durante dois dias.

Ao mesmo tempo, a oposição egípcia concordou em participar de diálogos de reconciliação com o governo, mas, por motivos ainda não esclarecidos, o Exército - mediador das conversas - cancelou o encontro desta quarta e não marcou nova data.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.