Obama diz que estuda propostas para evitar novos ataques em escolas

Atualizado em  14 de janeiro, 2013 - 19:22 (Brasília) 21:22 GMT

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta segunda-feira que passou um mês recebendo propostas de medidas para conter a violência no país e agora deve discutí-las com seu gabinete.

Ele disse que as propostas contemplam diferentes pontos de vista, inclusive o da associação de fabricantes de armas americanos e que o objetivo é impedir que ataques como o de Connecticut se repitam.

O ataque perpetrado por um atirador que portava um rifle de ataque na cidade de Newtown matou 26 crianças e seis adultos.

"Meu ponto de partida não é se preocupar com a política. Meu ponto de partida é se preocupar com o que faz sentido, com o que funciona, e com o que deveria ser feito para que nossas crianças fiquem seguras e que nosso nível de violência com armas seja reduzido".

Em um recado direto aos parlamentares, disse esperar que o Congresso vote com sensibilidade.

"Teremos que votar de acordo com o que achamos melhor, deixando a política de lado. Os membros do Congresso terão que fazer um exame de consciência. É assim que espero que o Congresso vote".

Obama disse que as medidas poderiam incluir mais checagens de históricos criminais, um veto ao uso de armas de grande capacidade e limites de uso de cartuchos de munição de alta capacidade.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.