Morte de líder da oposição causa protestos na Tunísia

Atualizado em  6 de fevereiro, 2013 - 14:21 (Brasília) 16:21 GMT

A morte de um líder oposicionista desencadeia uma onda de protestos na Tunísia nesta quarta-feira.

Chokri Belaid, um dos líderes do partido Democratas Patriotas (de esquerda), foi morto a tiros na porta de sua casa, também nesta quarta-feira, em Túnis.

Belaid era uma das principais vozes seculares do país, que desde a queda do regime do presidente Ben Ali, há dois anos, vê crescer a influência dos políticos islâmicos.

Em reação a sua morte, tunisianos atearam fogo aos arredores da sede do partido governista Ennahda na cidade de Mezzouna e invadiram o QG da agremiação na cidade de Gafsa, informa a agência France Presse.

Em Túnis, a polícia usou gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes que protestavam diante do Ministério do Interior.

O correspondente da BBC Sihem Hassaini informa que a multidão de manifestantes grita slogans de uma "segunda revolução".

A Tunísia vive um estado de instabilidade política desde a queda do antigo regime, que deu início à chamada Primavera Árabe.

O premiê do país, Hamadi Jebali, disse que o ataque a Belaid foi um "ato de terrorismo".

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.