Partido islamista rejeita novo governo na Tunísia

Atualizado em  7 de fevereiro, 2013 - 13:57 (Brasília) 15:57 GMT

Integrantes do partido governista da Tunísia, Ennahda, rejeitaram a proposta do primeiro-ministro do país, Hamadi Jebali, para formar um novo governo de tecnocratas.

Jebali propôs a dissolução do atual governo, dominado por islamistas, em uma tentativa de resolver a crise política em que a Tunísia foi mergulhada após o assassinato do líder opositor Shokri Belaid.

Belaid era um crítico ferrenho do Ennahda e sua morte desatou uma onda de protestos na Tunísia na quarta-feira.

Segundo um funcionário do alto escalão do Ennahda, Jebali não consultou as lideranças do partido sobre seus planos de dissolver o atual governo - o que mostra uma clara divisão na agremiação islamista.

Líderes sindicais anunciaram que uma greve geral deve ser realizada na sexta-feira para coincidir com o funeral de Belaid.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.