EUA apoiam estado independente palestino, diz Obama

Foto: AFP/Getty
Image caption Obama e Abbas se reuniram na Cisjordânia

O presidente americano, Barack Obama, afirmou nesta quinta-feira que os Estados Unidos estão "profundamente comprometidos" com a criação de um estado palestino soberano.

Falando depois de uma reunião com o líder palestino, Mahmoud Abbas, na Cisjordânia, o presidente americano afirmou ainda que as atividades isralenses de expansão dos assentamentos não são "adequadas para a paz" e que a solução de dois Estados para o conflito israelense-palestino é muito difícil mas ainda é possível.

Obama acrescentou que o secretário de Estado, John Kerry, vai dedicar tempo e energia para tentar aproximar os dois lados.

Mahmoud Abbas afirmou que teve uma reunião "boa e útil" com Obama em Ramallah.

Apesar das afirmações de Obama e Abbas depois da reunião, segundo analistas, os palestinos não têm muitas expectativas em relação à vista do presidente americano.

Em sua primeira visita oficial a Israel e aos territórios palestinos ocupados, Obama passa apenas algumas horas nos territórios palestinos antes de regressar a Israel.

Nesta quinta-feira, pouco antes de haver chegado à Cisjordânia, mísseis foram disparados a partir da Faixa de Gaza contra o sul de Israel.

Fontes israelenses acusaram o movimento islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza, de ter orquestrado os ataques.

Na quarta-feira, Obama prometeu apoio a Israel.

Ele se reuniu com o primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu, e os dois líderes reafimaram o compromisso com uma solução de dois Estados para o conflito na região.

Depois da reunião, em Jerusalém, Obama afirmou que um elemento central para garantir uma paz duradoura no Oriente Médio "deve ser um Estado judeu forte e seguro onde as expectativas de segurança sejam atendidas, junto com um estado palestino soberano e independente".