Líderes globais comentam morte de Margaret Thatcher

Líderes internacionais enviaram condolências à Grã-Bretanha pela morte da ex-premiê Margaret Thatcher, aos 87 anos, nesta segunda-feira.

O presidente americano, Barack Obama, chamou-a de "verdadeira amiga dos EUA" e disse que o "mundo perdeu uma defensora da liberdade". A chanceler (premiê) alemã, Angela Merkel, exaltou a contribuição de Thatcher para o fim da Guerra Fria.

O atual premiê britânico, David Cameron (conservador, assim como Thatcher), descreveu-a como uma "patriota" e "a maior líder do país em tempos de paz". E a presidente brasileira Dilma Rousseff emitiu nota lamentando a morte de Thatcher.

Ao mesmo tempo, as reações internacionais refletiram a divisão de opiniões quanto às polêmicas políticas adotadas por Thatcher e que se espalharam pelo mundo - em especial as políticas de livre mercado. O primeiro-ministro francês Jean-Marc Ayrault disse que o excesso de liberalismo pregado pela ex-premiê causou danos duradouros à economia.

Thatcher foi a primeira premiê mulher da Grã-Bretanha e governou entre 1979 e 1990.