Renúncia de juiz traz caos a julgamento de Mubarak

O juiz que estava presidindo o julgamento do ex-presidente egípcio Hosni Mubarak retirou-se do caso, desatando cenas de caos e protestos em um tribunal do Cairo.

Mubarak foi condenado em junho porque o juiz entendeu que ele teria responsabilidade na morte de 850 manifestantes durante protestos organizados em 2011para derrubar seu governo.

Ele foi condenado à prisão perpétua, mas resolveu recorrer da sentença - e em janeiro foi estabelecido que haveria um novo julgamento.

O juiz Mustafa Hassan Abdullah justificou sua decisão de afastar-se do julgamento - passando-o para o tribunal de apelações do Cairo - dizendo que se sentia "incomodado" em ter de revisar o caso, segundo a agência de notícias Reuters.