Investigadores teriam identificado suspeito de bombas em Boston

Local das explosões em Boston
Image caption Investigadores analisam milhares de pistas sobre bombas que atingiram a Maratona de Boston

As autoridades americanas identificaram nesta quarta-feira um suspeito de envolvimento com o atentado que deixou três mortos e mais de 170 feridos na Maratona de Boston na última segunda-feira, segundo relatos da imprensa americana.

O suspeito teria sido identificado a partir da análise das imagens de uma câmera de segurança que mostram um homem deixando uma bolsa na rua, perto da linha de chegada da maratona, e saindo em seguida.

As duas explosões de segunda-feira mataram um menino de oito anos de idade, uma mulher de 29 e uma estudante de pós-graduação da China.

Os investigadores passaram os últimos dias analisando milhares de pistas, desde vídeos gravados por telefones celulares até fragmentos de destroços retiradas das pernas das vítimas.

Panelas de pressão

As imagens do suspeito foram registradas por uma câmera de uma loja de departamentos no lado oposto da rua onde ocorreu a segunda explosão, segundo informações da rede de televisão americana CNN.

O jornal Boston Globe afirma que a câmera de segurança da loja Lord & Taylor produziu imagens bem nítidas do local para as investigações policiais.

Mais cedo, a agência de notícias Associated Press (AP) citou uma fonte próxima às investigações que dizia que as bombas eram formadas por explosivos colocados em panelas de pressão com capacidade para 6 litros - uma com pedaços de metal e outra com pregos.

Até o momento, nenhum indivíduo ou grupo assumiu a responsabilidade pelas bombas, que teria sido colocadas em bolsas pretas e deixadas no chão da rua.

Relatos indicam que uma placa de circuito e um pacote de baterias - que fariam parte do mecanismo de disparo das bombas - também foram encontrados durante as investigações.

A tampa de uma panela de pressão, que aparentemente voou durante a explosão, foi encontrada no telhado de um edifício da região, segundo informações divulgadas pelas autoridades nesta quarta-feira.

Médicos que tratam vítimas que sobreviveram ao atentado afirmam que os ferimentos indicam que as bombas possuíam pedaços de metal e outros estilhaços. Diversas vítimas tiveram membros amputados.

O chefe de cirurgias de emergência do Boston Medical Center, Peter Burke, afirmou que os hospitais estão guardando "grandes quantidades" de fragmentos extraídos das vítimas para a polícia. O material inclui metal, plástico, madeira e concreto.

Pelo menos 58 dos feridos foram liberados de diversos hospitais da cidade, segundo a AP. Entre os que permanecem internados, 17 são considerados em estado crítico..