França julga acusados de produzir implantes de silicone industrial

A Justiça da França começou nesta quarta-feira a julgar os responsáveis pela série de problemas e complicações causados pelos implantes de silicone da marca PIP, que nos últimos anos estiveram no centro de uma crise internacional e levaram vários países a proibi-las e rever suas regras para próteses do tipo.

Cinco pessoas que pertenciam à cúpula da administração da empresa estão sendo julgadas pelas falhas nas prótesese e pelo fato de o silicone contido em seu interior ser de grau industrial, tóxico e impróprio para uso em cirurgias plásticas em seres humanos.

Os implantes também se rompiam com muita facilidade, o que levou milhares de mulheres em todo o mundo a abrir processos contra a PIP.

O julgamento é um dos maiores da história da França, e um centro de conferências foi alugado em Marselha para acomodar os 300 advogados e cinco mil autores de ações contra a empresa.