Sérvia e Kosovo chegam a acordo histórico

Após meses de tensas negociações mediadas pela União Europeia, os governos da Sérvia e do Kosovo chegaram nesta sexta-feira a um acordo histórico para normalizar as relações entre os dois países.

Segundo Catherine Ashton, negociadora do bloco europeu, o acordo revelou "determinação" dos primeiros-ministros da Sérvia, Ivica Dacic, e do Kosovo, Hashim Thaci, para solucionar o conflito.

"O que estamos vendo é um passo para fora do passado e para ambos um passo em direção à Europa", afirmou Ashton, chefe de política externa da União Europeia.

Os termos do acordo ainda não foram totalmente divulgados, mas, segundo a agência de notícias AP, o documento parece reconhecer a autoridade do Kosovo sobre o norte do país, habitado predominantemente por uma população de etnia sérvia.

No entanto, Dacic, da Sérvia, não descartou a possibilidade de os termos da negociação não serem cumpridos. Segundo ele, ainda não havia certeza por parte dos membros do alto escalão do governo de seu país de que o documento seria aceito ou rejeitado.

A decisão, para Dacic, viria “nos próximos dias”.

O Kosovo, uma ex-província da Sérvia, declarou independência do país em 2008. Nos últimos anos, Belgrado disse que não reconheceria a soberania do território.

Desde então, o Kosovo já foi reconhecido por mais de 90 países, incluindo os Estados Unidos e 22 dos 27 países-membros da União Europeia. Mas por causa do bloqueio da China e da Rússia, aliados sérvios, no Conselho de Segurança da ONU, a região auto-declarada independente ainda não é um membro pleno das Nações Unidas.