Justiça dos EUA retira acusações contra suspeito de cartas envenenadas

Autoridades americanas retiraram nesta terça-feira as acusações contra um homem suspeito de mandar cartar envenenadas com ricino ao presidente Barack Obama e a um senador do país.

Paul Curtis foi libertado nesta terça depois de promotores afirmarem que as investigações do caso descobriram "novas informações", que não foram detalhadas.

As cartas até agora atribuídas a Curtis, endereçadas neste mês a Obama e a um legislador de Mississippi, tinham traços de toxinas letais.

Em buscas na casa de Curtis, os investigadores não encontraram ricino ou os demais ingredientes do veneno, disse um agente do FBI perante a Justiça. E uma busca em seu computador tampouco resultou na descoberta de provas.

Agora, os investigadores do caso estão fazendo buscas na casa de outro suspeito.

Curtis, por sua vez, disse ao ser libertado que "jamais faria algo para ameaçar (Obama) ou outras autoridades".