Governo anuncia pacote de incentivos ao etanol

Com o objetivo de aumentar a oferta de etanol no país, o governo anunciou nesta terça-feira um pacote de incentivos ao setor, que inclui desonerações tributárias e linhas de crédito subsidiadas.

Segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, "as medidas vão possibilitar que o setor tenha condições de ampliar o investimento e expandir a produção".

Entre as medidas, estão a redução da cobrança de PIS/Cofins sobre o etanol, que foi zerada, e a diminuição e a renovação das taxas de juros cobradas nas linhas de crédito aos produtores, incluindo a do BNDES.

O objetivo do pacote é incentivar os produtores a optar pela fabricação do biocombustível em detrimento da do açúcar, cujos preços de venda nos mercados internacionais são, atualmente, mais atrativos.

Com o aumento da oferta, o governo também espera uma redução do preço do etanol cobrado nas bombas, que voltaria a competir de igual para igual com a gasolina.

A queda no consumo do derivado de petróleo também beneficiaria a Petrobras, que vem registrando seguidas perdas devido à importação do combustível, além de auxiliar, em última instância, o combate à inflação, em alta nos últimos meses.

Para dar conta da demanda interna, a estatal importa gasolina mais cara e a vende mais barata dentro do país, por causa da política do governo de não reajustar preços.