Neruda tinha câncer avançado na época em que morreu, aponta análise

Analistas forenses chilenos afirmaram nesta quinta-feira que testes preliminares nos restos mortais do poeta Pablo Neruda confirmam que ele sofria de câncer de próstata em estado avançado na época de sua morte, em 1973.

Neruda, vencedor do prêmio Nobel, morreu pouco depois do golpe militar promovido no Chile pelo general Augusto Pinochet.

Seus restos mortais foram exumados no mês passado, depois que seu ex-motorista e assistente ter declarado que o poeta havia sido envenenado por agentes de Pinochet.

Até o momento, as descobertas parecem sustentar a tese oficial, de que Neruda morreu de causas naturais. Mas um advogado representante do Partido Comunista Chileno disse que é muito cedo para conclusões definitivas.