Fome matou 260 mil pessoas na Somália entre 2010 e 2012, diz ONU

Um relatório produzido pelas Nações Unidas e a Rede de Sistemas de Alertas Antecipados para Crises de Fome, financiada pelos Estados Unidos (Fews Net), mostra que 260 mil pessoas morreram nos últimos dois anos na Somália. A cifra é maior do que a crise que atingiu o país em 1992 e deixou 220 mil mortos.

Metade delas eram crianças com menos de cinco anos, aponta o documento.

A ONU também deixa claro que o mundo ainda reage com muita lentidão a crises humanitárias deste tipo.

A crise atual, segundo especialistas uma das piores tragédias humanas ligadas à fome nos últimos 25 anos, foi gerada por uma seca extrema, e piorada por uma guerra civil entre grupos rivais que lutam pelo poder no país.