Promotor do caso Benazir Bhutto é morto a tiros no Paquistão

O promotor envolvido nas investigações da morte da ex-primeira-ministra paquistanesa Benazir Bhutto foi morto a tiros nesta sexta-feira, no centro de Islamabad.

O carro de Chaudhry Zulfiqar Ali foi atacado por vários homens quando ele estava a caminho de uma audiência sobre o assassinato da ex-premiê, em 2007. Ele perdeu o controle do veículo e atropelou uma mulher, que também morreu.

Benazir Bhutto foi morta em um atentado a bomba e investigações apontam para o envolvimento do ex-presidente paquistanês Pervez Musharraf.

Uma investigação da ONU em 2010 indicou que o ataque contra Bhutto poderia ter sido evitado e que Musharraf não teria lhe oferecido a proteção necessária.

O ex-general, que comandou o Paquistão durante nove anos após tomar o poder em um golpe militar, retornou ao país no mês passado de um exílio autoimposto. Ele está sob prisão domiciliar enquanto as acusações contra ele são investigadas.

Musharraf nega qualquer envolvimento com o incidente.

Notícias relacionadas