Alemanha prende suposto ex-guarda de campo de extermínio de Auschwitz

Autoridades alemães prenderam nesta segunda-feira um homem de 93 anos que teria trabalhado como guarda no campo de extermínio nazista de Auschwitz, no sul da Polônia, durante a Segunda Guerra Mundial.

Promotores do estado de Baden-Wuerttemberg, na Alemanha, identificaram o suspeito como Hans Lipschis. Ele teria trabalhado no local, um dos maiores símbolos do Holocausto, entre 1941 até a liberação pelos Aliados, em 1945.

Lipchis era o quarto homem mais procurado pelo Simons Wisenthal Center, entidade criada após a Segunda Guerra Mundial com o objetivo de levar criminosos nazistas à Justiça.

Ele será indiciado como cúmplice por homicídios.

Lipchis admitiu ter servido à SS (Schutzstaffel, organização paramilitar ligada ao Partido Nazista) em Auschwitz, mas afirmou que trabalhava apenas como cozinheiro.