Homem pode ter surgido na África do Sul, segundo descoberta

Atualizado em  8 de setembro, 2011 - 22:37 (Brasília) 01:37 GMT

Player

Esqueleto de 1,9 milhão de anos pertenceu a espécie intermediária entre os pré-humanos e os atuais.

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

Australopithecus sediba. BBC

O esqueleto foi encontrado em uma caverna

A descoberta de um esqueleto com 1,9 milhão de anos sugere que a espécie humana possa ter se originado na região hoje ocupada pela África do Sul, e não no leste do continente africano, como se imaginava.

Segundo artigo da revista Science, os ossos do Australopithecus sediba devem mudar a forma como se vê a evolução do homem.

O esqueleto foi encontrado em 2010, em uma caverna.

O professor Lee Berger, da Universidade de Witwatersrand, diz que há grandes semelhanças entre e os humanos atuais e seu ancestral sul-africano.

Com a descoberta, o Australopithecus sediba passa a ser visto como um intermediário entre os humanos primitivos, surgidos há sete milhões de anos, e os atuais humanos, que apareceram há dois milhões de anos.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.