Concurso premia melhores fotógrafos de vida selvagem

Atualizado em  18 de outubro, 2012 - 05:52 (Brasília) 08:52 GMT

Concurso premia melhores fotógrafos de vida selvagem

  • Paul Nicklen / Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year
    Esta foto de pinguins imperadores na Antártida foi a grande vencedora do concurso britânico Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year. Para captar a cena, o canadense Paul Nicklen teve de esperar a passagem dos pinguins mergulhado na água congelante, usando um snorkel para respirar.
  • Owen Hearn / Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year
    O vencedor geral na categoria Junior foi Owen Hearn, de 14 anos, com esta imagem de um papagaio vermelho sobrevoando a fazenda de seus avós em Bedfordshire, na Grã-Bretanha. O local foi cotado para a construção de um aeroporto nos anos 1960, mas a ideia acabou abandonada. "Esta é a razão pela qual eu posso fotografar vida selvagem na fazenda hoje", diz ele.
  • Steve Winter / Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year
    O americano Steve Winter foi o vencedor na categoria fotojornalismo. O animal retratado é um dos menos de 500 tigres de Sumatra selvagens. Steve instalou uma câmera automática para capturar a imagem. Ele teve a ajuda de um ex-caçador, hoje convertido em guarda florestal.
  • Klaus Nigge / Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year
    Milhares de flamingos caribenhos - os maiores e mais rosados das cinco famílias de flamingos - se reúnem a cada inverno no estuário da reserva de Ria Celestún, na península de Yucatán, no México. Da janela de um avião, o alemão Klaus Nigge usou lentes com estabilizadores de imagem para captar uma foto aérea que mostra a beleza do encontro.
  • Anna Henly / Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year
    A britânica Anna Henly tomou esta imagem no início da manhã a partir de um barco no arquipélago norueguês de Svalbard, no Ártico. O urso polar estava andando em pedaços de gelo, numa lembrança de como o aquecimento global está prejudicando o ambiente marinho do qual os ursos dependem para sua sobrevivência.
  • Gregoire Bouguereau / Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year
    Gregoire Bouguereau, da França, venceu na categoria Comportamento: Mamíferos com esta imagem de filhotes de chita correndo atrás de um filhote de gazela que sua mãe havia capturado, mas não havia matado. O fotógrafo conta que, no início, os filhotes de chita não deram bola para a gazela, mas, quando ela tentou se levantar e fugir, os instintos predatórios naturais falaram mais alto.
  • Vladimir Medvedev / Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year
    A coloração turquesa opaca no lago Peyto, no Parque Nacional Banff, no Canadá, é provocada pela luz que rebate no limo suspenso sobre a água, conhecido como "leite glacial". O russo Vladimir Medvedev esperou por uma oportunidade entre nevascas para superar os desafios da luz no local.
  • Kim Wolhuter / Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year
    O sul-africano Kim Wolhuter venceu na categoria de Espécies Ameaçadas. Ele passou mais de quatro anos filmando cachorros selvagens na Reserva Malilangwe, no Zimbábue. Ele conhece intimamente o grupo de animais. "Eu viajei com eles, à pé, dentro da matilha, correndo com eles enquanto eles caçavam", ele conta.
  • Eve Tucker / Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year
    Esta gaivota de cabeça preta chamou a atenção da britânica Eve Tucker enquanto nadava em meio a desenhos formados na água. Eve percebeu que os desenhos eram na verdade reflexos de alguns dos mais altos edifícios de Londres no centro financeiro e empresarial de Canary Wharf.
  • Luciano Candisani / Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year
    Luciano Candisani, do Brasil, foi o vencedor na categoria Comportamento: Animais de Sangue-Frio. Sua imagem mostra um jacaré de tocaia nas águas rasas e turvas do Pantanal. A competição de fotos, organizada pelo Museu de História Natural de Londres e pela revista BBC Wildlife Magazine, está em sua 48ª edição anual. As melhores imagens serão exibidas pelo museu em uma exposição que vai desta sexta-feira até março.

Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year

Uma imagem que retrata um grupo de pinguins imperadores se preparando para passar por um buraco no gelo deu ao canadense Paul Nicklen o prêmio de melhor fotógrafo de vida selvagem do ano no concurso Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year.

Para captar a imagem, o canadense teve de enfrentar o frio extremo da Antártida e uma ameaça de ataque de focas.

Ele esperou a passagem dos pinguins submerso e imóvel nas águas congelantes e respirando com o auxílio de um snorkel.

Sua imagem recebeu o primeiro prêmio na categoria Mundos Subaquáticos e o título geral.

“Os pinguins estavam voltando do alto-mar”, contou Nicklen à BBC. “Eles estavam no mar por três semanas, estavam com suas barrigas cheias e trazendo comida para seus filhotes. Eles estavam prestes a subir para o gelo”, disse.

“Eu estava submerso, com minhas pernas presas debaixo d’água, e os pinguins passavam por mim, pelas minhas mãos, pelas minhas costas. Incrível”, comentou.

Ele disse ter tirado mais de 50 mil fotos ao longo de três semanas para capturar a imagem vencedora.

O concurso, em sua 48ª edição, é organizado pelo Museu de História Natural de Londres e pela revista BBC Wildlife.

Entre os premiados em outras categorias do concurso, está o brasileiro Luciano Candisani, que venceu na categoria Comportamento: Animais de Sangue-Frio com uma foto de um jacaré de tocaia nas águas rasas e turvas do Pantanal.

As melhores fotos do concurso serão expostas no Museu de História Natural de Londres a partir desta sexta-feira até março.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.