Em imagens: A trajetória de Hugo Chávez

Atualizado em  5 de março, 2013 - 19:46 (Brasília) 22:46 GMT

Em imagens: A trajetória de Hugo Chávez

  • O então tenente-coronel Hugo Chávez é escoltado por oficiais militares depois de ser preso por tentar derrubar o governo venezuelano em um golpe em 4 de fevereiro de 1992
    Hugo Chávez Frías foi um dos líderes mais polêmicos da América Latina. Ele ganhou as manchetes pela primeira vez em 1992, quando liderou um fracassado golpe militar contra o então presidente Carlos Andrés Perez.
  • Hugo Chávez fala a jornalistas em 26 de março de 1994, ao ser libertado depois de dois anos de prisão
    Chávez liderou sua tentativa de golpe contra o governo venezuelano em meio ao crescente descontentamento provocado por medidas de austeridade econômica. Ele passou dois anos na prisão. Foi libertado com a anistia aprovada pelo novo presidente, Rafael Caldera. Fundou o Movimento Quinta República e fez a transição de militar a político.
  • Hugo Chávez fala à multidão reunida na Plaza Caracas em 4 de fevereiro de 1998, aniversário do golpe fracassado de 1992
    Em 1998, Chávez provocou uma mudança sísmica na política venezuelana, em meio a uma onda de indignação popular contra a tradicional cúpula política que o levou a vencer as eleições presidenciais.
  • O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e sua mulher, Marisabel Rodríguez, acenam para o público
    Quando Chávez assumiu o poder, em 1999, a velha ordem na Venezuela estava se desintegrando. Sua figura transformou por completo o rosto da política venezuelana e a dinâmica das relações latino-americanas. Chávez prometia políticas sociais "revolucionárias" e atacava constantemente os "oligarcas predadores", descritos por ele como servidores corruptos do capitalismo internacional.
  • Hugo Chávez discursa na comemoração dos resultados das eleições presidenciais de 2000, enquanto sua mulher, Marisabel Rodríguez, limpa o suor de seu rosto
    Com seu talento oratório e seu estilo performático e extravagante, Chávez entrou em choque também com líderes religiosos, a quem acusava de negligenciar os pobres, apoiar a oposição e defender os ricos.
  • Partidários de Hugo Chávez mostram a bandeira venezuelana enquanto seu helicóptero deixa o palácio presidencial de Miraflores, em Caracas, em 14 de abril de 2002
    As relações com Washington ficaram cada vez mais conturbadas. Chávez acusou o governo do então presidente George W. Bush de "combater o terror com o terror" durante a guerra no Afeganistão, após os ataques de 11 de Setembro de 2001. Ele também acusava os EUA de estarem por trás do breve golpe que o afastou do poder por 47 horas em abril de 2002.
  • Manifestante anti-Chávez com cartaz que diz "Eu assinei pela Venezuela", referindo-se a sua assinatura em uma petição pedindo a realização do referendo sobre o governo Chávez, em 2004
    Chávez sobreviveu à tentativa de golpe e emergiu fortalecido dois anos depois, em um referendo que consolidou sua liderança.
  • O presidente Hugo Chávez em meio a apoiadores em Caracas, em junho de 2004
    O governo Chávez implementou uma série de "missões", ou programas sociais, incluindo educação e saúde para todos. Mas a Venezuela ainda sofre com altos índices de pobreza e desemprego, apesar da riqueza vinda do petróleo.
  • Multidão acompanha discurso da vitória de Hugo Chávez na eleição presidencial de 2006, em frente ao palácio de Miraflores, em Caracas
    Em 2006, Chávez foi reeleito mais uma vez, com quase 63% dos votos, bem à frente do adversário, Manuel Rosales. Apesar da vitória, no ano seguinte Chávez sofreu uma derrota no referendo constitucional que incluia a proposta de permitir que o presidente se candidatasse à reeleição quantas vezes quisesse.
  • O rei Juan Carlos da Espanha
    Um incidente envolvendo Chávez e o rei Juan Carlos da Espanha marcou a Cúpula Ibero-Americana em Santiago, no Chile, em 2007. Irritado com o presidente venezuelano, que havia chamado o então primeiro-ministro espanhol José María Aznar de fascista, o rei proferiu a agora famosa frase: "Por que não te calas?".
  • Mulher caminha em frente a muro com propaganda do referendo em 2009
    Os venezuelanos votaram em 2009 em um novo referendo para modificar a Constituição e acabar com o limite para reeleição a cargos públicos. Com a vitória, Chávez abriu caminho para disputar um novo mandato.
  • Chávez chega à Venezuela após viagem a Cuba, onde se submeteu a tratamento contra o câncer, em 2011
    Em junho de 2011, Chávez anunciou ao povo venezuelano que tinha câncer e estava sendo submetido a tratamento. Seguiram-se várias viagens a Cuba para cirurgias, radioterapia e quimioterapia. Cresceram também rumores sobre seu estado de saúde, já que o governo não fornecia informações detalhadas sobre a doença.
  • Chávez em visita a refinaria Amuay, em agosto de 2012
    Em agosto de 2012, uma grande explosão na maior refinaria de petróleo da Venezuela matou 42 pessoas e interrompeu a produção por dois dias, levando Chávez a declarar três dias de luto nacional. Críticos acusaram a estatal PDVSA de negligenciar a manutenção das refinarias, ao direcionar as receitas do petróleo para programas sociais do governo Chávez.
  • Chávez cumprimenta eleitores durante evento de campanha em setembro de 2012
    Chávez conquistou um novo mandato de seis anos em outubro de 2012, ao derrotar seu principal adversário, Henrique Capriles, com mais de 54% dos votos.
  • Mulher com camiseta com o rosto de Chávez segura flor durante missa pela saúde do presidente, em dezembro de 2012
    Em dezembro de 2012, após 18 meses de luta contra o câncer, Chávez indicou que sua saúde não permitiria que continuasse no poder por muito mais tempo. Ele voltou a Cuba para uma quarta operação "complexa, difícil e delicada". Chávez morreu nesta terça-feira, aos 58 anos.
  • Mulheres se abraçam em frente a hospital onde Hugo Chávez morreu
    Morte do presidente Hugo Chavez gerou comoção em toda a Venezuela. Policiais e Forças Armadas entraram em alerta para garantir a segurança nas ruas.
  • Partidária anônima de Chávez chora em frente ao hospital onde ele estava internado
    Milhares de venezuelanos lamentaram a morte do presidente Hugo Chavez em manifestações em frente ao hospital onde ele estava internado e nas principais cidades do país.

Uma vida na política

Hugo Chávez entrou no cenário político da Venezuela em 1992, com uma tentativa fracassada de golpe contra o governo.

Vinte anos depois, foi reeleito pela terceira vez, conquistando mais um mandato que o manteria na presidência até 2019.

Com seu estilo polêmico e extravagante, Chávez transformou o rosto da política venezuelana e a dinâmica das relações latino-americanas.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.