A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Grã-Bretanha se despede de Thatcher

A Grã-Bretanha montou um rígido esquema de segurança para o funeral da ex-primeira-ministra Margaret Thatcher nesta quarta-feira, com a presença de 4 mil policiais.

O forte policiamento visa impedir manifestações que possam interromper o cortejo do caixão, que partirá de uma cripta medieval no Palácio de Westminster até a Catedral de Saint Paul's.

Cerca de 2.300 pessoas confirmaram presença na cerimônia fúnebre na catedral, representando 170 países. Mais de 1.800 organizações de mídia solicitaram credenciamento.

Thatcher, que morreu aos 87 anos no último dia 8 de abril, foi a primeira e única mulher a exercer o cargo de premiê na história da Grã-Bretanha. Ela esteve no poder por 11 anos, entre 1979 e 1990.

Seu funeral contará com honras militares, mas não será um funeral de Estado. A cerimônia terá o mesmo status do funeral de Lady Diana Spencer, a princesa Diana, em 1997.

Durante o evento, os sinos do Big Ben deixarão de badalar, uma decisão excepcional que recebeu críticas de deputados da oposição trabalhista.

Thatcher se tornou um ícone da direita mundial devido às medias neoliberais que implementou durante seu governo. Mas foi uma figura que polarizou - e ainda divide - o país devido a ações como o fechamento de minas de carvão no norte da Inglaterra e a guerra das Malvinas contra a Argentina.