A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Polícia turca reprime protesto em solidariedade a mineiros e contra premiê

Milhares de manifestantes na Turquia saíram às ruas nesta sexta-feira entoando o grito "Povo de Soma, mostre sua solidariedade com os mineiros", lembrando a explosão que deixou centenas de mineiros mortos na cidade do oeste do país na quarta-feira.

Image caption Houve confrontos entre manifestantes e a polícia, que reagiu com jatos de água

Os manifestantes em Soma também se mobilizaram para protestar contra o governo do premiê Recep Tayyip Erdogan, criticado por supostamente ser "insensível" à tragédia.

Houve confrontos entre os manifestantes e a polícia, que reagiu com bombas de gás lacrimogêneo e jatos d'água.

O governo pediu uma investigação parlamentar sobre a explosão na mina, mas antes mesmo da apuração autoridades afirmaram que não houve negligência no caso.

Diversos sindicatos fizeram greve de um dia em protesto contra o desastre, o pior do tipo na Turquia.

No momento na explosão, 787 mineiros estavam na mina. Cerca de 300 morreram, muitos por intoxicação pelo monóxido de carbono liberado no acidente, e 18 ainda estão desaparecidos.

Foram resgatados 363 operários e 122 ficaram feridos.

O Ministro de Energia, Taner Yildiz, disse que o incêndio provocado pela explosão ainda não havia sido apagado nesta sexta-feira, mas que está "diminuindo".