A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Destino de objetos do MH17 preocupa, e até repórter recebe documentos

Rebeldes pró-Rússia no leste da Ucrânia permitiram, nesta segunda-feira, que um trem com corpos das vítimas do voo MH17 partisse do local do acidente para a cidade de Kharkiv, para que posteriormente os restos mortais possam ser levados à Holanda.

Image caption Voluntário entregou documentos de vítima à BBC

O premiê da Malásia (de onde é a companhia aérea do avião), Najib Razak, disse que os rebeldes também concordaram em entregar as caixas-pretas do Boeing 777.

O voo MH17 caiu em uma área controlada pelos rebeldes pró-Rússia da Ucrânia na quinta-feira passada. Todas as 298 pessoas a bordo morreram.

A BBC visitou o local dos destroços e notou que muitos voluntários parecem não saber o que fazer com o que encontram no local, potenciais pistas para explicar a tragédia. Um deles entregou os documentos de uma das vítimas à repórter da BBC, pedindo que ela os encaminhasse às autoridades.

Teme-se que muitas pistas da tragédia sejam destruídas ou perdidas.

Nesta segunda-feira, pela primeira vez desde a queda do avião, investigadores holandeses conseguiram acesso à área. Mas a região continua sendo uma zona de guerra, com conflitos frequentes.