Beija-flor
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Assista ao voo do beija-flor em câmera lenta

Image caption As imagens em alta definição e câmera lenta ajudaram cientistas a calcular a eficiência

Cientistas da universidade de British Columbia, no Canadá, registraram o voo de beija-flores selvagens para medir os movimentos exatos de suas asas – que batem até 80 vezes por segundo.

As imagens em alta definição e câmera lenta foram usadas para calcular a energia aerodinâmica que os músculos do passarinho precisam gerar para sustentar o voo parado.

As imagens foram usadas por um grupo de pesquisadores da universidade de Stanford, na Califórnia.

A equipe publicou na revista especializada Interface, da Royal Society, um estudo afirmando que alguns passarinhos são mais eficientes do que o mais eficiente mini-helicóptero criado pelo homem.

Assista ao vídeo.