BBC Brasil
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

MG: Eleitora de Aécio quer alternância de poder; De Dilma, se diz grata ao PT

Amigas há anos, desde a época de escola, as universitárias mineiras Júlia Guerra, de 18 anos e Vitória Rocha, de 19 anos foram votar juntas em sua primeira eleição presidencial, mas optaram por candidatos diferentes.

Júlia, que estuda economia numa universidade privada, votou por Aécio neves.

"Não acredito piamente no Aécio Neves, mas acho que o Brasil precisa de alternância de poder. Além disso, acho que ele tem bons projetos para a área econômica", diz Júlia.

Já Vitória, que cursa odontologia numa universidade privada com bolsa integral do ProUni, preferiu Dilma Rousseff pois "a vida de sua família mudou".

"Minha mãe comprou casa e carro. Tenho certeza de que nunca teria conseguido ter acesso ao ensino superior se não fosse pelo PT", diz Vitória.

Júlia e Vitória dizem que a amizade não foi abalada pelo clima de polarização que toma conta do país nas eleições deste ano.

As amigas se conheceram quando estudaram juntas em um colégio particular de Belo Horizonte, onde Vitória também estudava com bolsa integral.

Aécio Neves teve votação expressiva em Belo Horizonte no primeiro turno, mas Vitória diz não ter sofrido hostilidade de eleitores do PSDB por votar no PT.

"Meus colegas de classe apenas brincavam comigo, colando adesivos na minha mesa", afirma a jovem.