BBC
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

'Vendi meu rim por R$ 20 mil', conta chinês

Cerca de R$ 22 mil. Foi por este valor que um jovem chinês vendeu um dos seus rins no mercado negro, em uma transação acertada pela internet.

A China sofre de uma grande escassez de órgãos. Por anos, o país usou órgãos de prisioneiros executados, mas o governo suspendeu a prática.

Para muitos chineses, porém, o corpo é sagrado e deve ser enterrado intacto em sinal de respeito aos ancestrais.

Leia mais: Saiba como é a vida de quem tem apenas um rim

Leia mais: Bebê de 100 minutos é doador mais jovem na Grã-Bretanha

Leia mais: Britânico recebe rim de 'alto risco' e desenvolve câncer

Por isso, as taxas de doação do país estão entre as menores do mundo – apenas 0,6 doação por milhão de pessoas. No Brasil, no ano passado, foram 14,2 doadores por milhão, de acordo com a ABTO (Associação Brasil de Transplantes de Órgãos).

Após semanas de investigação, um jovem de 21 anos que afirma ter vendido um rim concordou em falar com a BBC - desde que a sua identidade fosse preservada.

Levantando sua camiseta, ele mostra a cicatriz da operação e conta a sua história.

Veja também: Mãe que teve filho após transplante de útero espera que técnica ajude outras mulheres