A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

#SemanaPassado: Ataque a Dresden, libertação de Mandela e roubo de ‘O Grito’

Nesta semana, na história: quase no final da Segunda Guerra Mundial, a cidade de Dresden foi bombardeada; o líder sul-africano Nelson Mandela foi libertado da prisão; e o quadro O Grito foi roubado.

Em 1945, no dia 13 de fevereiro, a cidade de Dresden, na Alemanha, conhecida como um dos centros de controle nazista, foi alvo do primeiro de uma série de quatro bombardeios liderados pelos Aliados.

Mais de mil bombardeiros pesados lançaram quase 4 mil toneladas de dispositivos incendiários e bombas altamente explosivas na cidade, que teve seu centro praticamente destruído. Cerca de 25 mil pessoas morreram em função do ataque, muitos deles civis. Alguns meses depois, em agosto, a Segunda Guerra chegou ao fim.

Depois de 27 anos preso por sua campanha anti-apartheid, Nelson Mandela foi libertado, na África do Sul, no dia 11 de fevereiro de 1990.

No ano seguinte, começou sua corrida à Presidência do país e ele foi eleito, em 1994, nas primeiras competições multirraciais. Ele governou até 1999, quando Thabo Mbeki o sucedeu.

No dia 12 de fevereiro de 1994, o quadro O Grito, de Edvard Munch, foi roubado da Galeria Nacional de Oslo, na Noruega, em plena luz do dia, por uma quadrilha.

Os ladrões ainda se deram ao trabalho de deixar uma mensagem agradecendo aos seguranças pela falta de atenção. Alguns meses depois, eles enviaram um pedido de resgate pelo quadro, o que culminou na recuperação da obra.